(11) 99924-3501
Internação voluntária para dependentes químicos

Internação voluntária para dependentes químicos


As pessoas, independente de classe social, estão cada vez mais com acesso facilitado as drogas.

Com o crescimento do número de usuários, os problemas sociais também crescem e a partir daí, a internação surge como uma solução eficaz.

Quando há reconhecimento por parte do dependente, ele próprio começa a procurar ajuda e se permite ser internado.

O grande problema é quando o dependente não aceita o que é, e também não aceita ajuda, fazendo com que ele cause um grande perigo a sua saúde, e as pessoas ao seu redor, deixando todos sem saber como agir.

Diferenças entre as modalidades de internação

Todas elas podem possuir o mesmo tratamento, e as clínicas de recuperação, em sua grande maioria, estão habilitadas e preparadas para receber pacientes que vão por conta própria quanto aqueles que são internados contra a sua vontade. Em todas as modalidades, é necessária uma autorização por escrito.

A internação voluntária é realizada com o consentimento do dependente, que deve assinar uma declaração que está se internando de livre e espontânea vontade. Esse tipo de internação também pode ser acompanhado por um médico.

Já na internação involuntária, ocorre quando o dependente já perdeu o discernimento sobre o risco que está exposto e o perigo que representa para a família, e também as pessoas de seu convívio. Nessa situação, os familiares com vínculo de parentesco de primeiro grau podem solicitar a internação, desde que haja um acompanhamento médico e um laudo constando a necessidade da internação em uma clínica de recuperação especializada.

Procedimentos para uma internação segura

O tratamento em uma clínica de recuperação é a maneira mais eficaz de se recuperar de um vicio em substâncias químicas.

É imprescindível que a clínica ofereça um tratamento de acordo com a legislação e ofereça uma equipe multidisciplinar especializada e preparada para tratar o dependente de maneira segura.

Além de tratamento médico, o dependente deve receber um bom tratamento psicológico, para que ele recobre seu equilíbrio psíquico e retorne a conviver socialmente de forma saudável.

Antes de autorizar a internação, os familiares devem observar se o estabelecimento oferece um tratamento seguro, bem como sua infraestrutura.

É importante verificar se o local é licenciado e credenciado pela prefeitura local, bem como o registro dos médicos no Conselho Regional de Medicina. Também deve-se verificar se o local tem alvará sanitário e inspeção do corpo de bombeiros.

Verifique também quais são os métodos que são utilizados na internação, principalmente na etapa de desintoxicação.

O dependente deve perceber, que por mais dura que seja, a internação é a única saída para que ele possa se livrar do vicio. Se feita por parentes, é considerado um ato de amor.

Todo o sofrimento será recompensado quando o dependente estiver apto para viver novamente em sociedade, em um novo caminho sem as drogas.

Mas é importante que o dependente químico seja afastado do ambiente que o faz adquirir substâncias químicas, para que ele tenha a chance de vencer essa batalha com os cuidados apropriados.

Blog

Comunidades Terapêuticas o que são:
07/02/2022

Comunidades Terapêuticas o que são:

As comunidades terapêuticas prestam serviços a pessoas com transtorno de uso abusivo de substâncias psicoativas ou dependência de drogas e álcool

Aceitamos Convênios Médicos

convênios